Uma forma de entender um contrato é comparando com uma fatura mais completa.

Eles têm os mesmos critérios de uma fatura, com algumas informações adicionais:

1. Nome da empresa que faz o pagamento

O nome completo do pagador original.

Não precisa ser uma correspondência exata, desde que possamos ter certeza de que é a mesma empresa do pagamento. Isso explica erros de digitação, por exemplo.

É útil informar também o endereço porque assim é mais rápido certificar quem é a empresa.

2. Nome do beneficiário

Quando o pagamento for para uma empresa, o contrato deve conter o nome da empresa. Se for para o indivíduo, faça um contrato com o nome do indivíduo. Não pode ser um pagamento a pessoa física e o contrato tem o nome da empresa ou vice-versa.

Com as empresas, é aceita uma correspondência exata com seu nome original ou seu nome fantasia.

Com indivíduos não precisa ser uma correspondência exata, desde que possamos ter certeza de que é o mesmo indivíduo que o pagamento. Isso explica erros de digitação, por exemplo.

Os dados a seguir nos ajudam a certificar quem é a pessoa física ou jurídica: endereço, CPF ou CNPJ.

3. A quantidade

Não precisa ser uma correspondência exata, no entanto, o valor do pagamento deve ser menor ou igual ao valor do contrato.

Não é um problema se o pagamento e o contrato forem em moedas diferentes, desde que o valor do pagamento persista em ser menor ou igual ao valor do contrato.

No entanto, temos tolerância para contabilizar as flutuações da taxa de conversão ou taxas bancárias antes de a Husky receber o pagamento. Mas se o valor do pagamento for considerado superior ao valor do contrato, mesmo contabilizando essas diferenças, ele não será aceito.

4. A descrição do pagamento

O motivo pelo qual esse pagamento está sendo feito.

5. Assinaturas

Ele precisa ser assinado pelas partes no contrato.

6. Data de expiração ou prazo

Ele precisa descrever qual é o prazo em que o contrato é válido.

Encontrou sua resposta?