Quando você recebe pagamentos direto na sua conta eis o que você precisa saber para não cair na malha fina da polícia federal:

  • Se é isento

Para ter isenção, a pessoa deve ter recebido, ao longo do ano de 2018, até R$ 28.559,70 em “rendimentos tributáveis”, que seria o seu salário, por exemplo. Despesas com saúde, educação, dependentes ajudam a deduzir o imposto a ser pago.

  • Para declarar como pessoa física

De acordo com a tabela do IRPF 2019, você pode começar declarando 7,5% a partir de R$ 1903,99 mensais, podendo chegar a 27,5% dos rendimentos que a pessoa física receber e declarar se ganhar acima de R$ 4.664,68. Você pode fazer uma rápida simulação aqui no site da receita.

  • Para declarar como pessoa jurídica

O profissional vai precisar abrir um CNPJ e escolher uma forma de tributação que varia entre 5 a 15% de acordo com o tipo de empresa que abrir, mais gastos com a previdência em cima do seu pró-labore (que é o salário que você retira da própria empresa) declarado, mais gastos com contador (salvo exceção de quem decidir abrir Micro Empresa Individual)

Numa simulação feita no site da receita, uma pessoa que recebe R$ 7.000,00 por mês pode ter uma diferença de quase R$ 5.000,00 a mais ao ano caso a pessoa decida declarar como pessoa física. Por isso muitas pessoas decidem abrir empresa.

Encontrou sua resposta?